Recomendações

Estocagem:
– Inicie o empilhamento sobre uma superfície firme e plana.
– O primeiro tambor deve ser colocado de boca para baixo, os demais tambores devem ser colocados fundo com fundo e boca com boca.
– Nunca deve-se colocar um tambor dentro do outro.

Manuseio:
– Tenha o máximo de cuidado no manuseio e no transporte dos tambores, evitando choques, pois isto pode ocasionar danos aos produtos.

Montagem:
– O tambor deve encaixar perfeitamente no cubo, sem a utilização de marretas, alavancas, prensas ou qualquer outro meio desta natureza que force o encaixe.
– Se a lona prender-se ao tambor durante o ajuste, haverá superaquecimento durante a rodagem surgindo fissuras (cretagem) no tambor, diminuindo a vida útil e ainda desgastando inutilmente as lonas.

Utilização:
– Evite entrada de corpos estranhos entre a lona e o tambor de freio, verificando as condições do tapa pó.
– Verifique e regule a folga dos freios, observando sua uniformidade na regulagem do freio.
– Em descidas longas ou íngremes, não mantenha o freio acionado continuamente, use freio motor ou outro tipo de recurso (retarder).
– Ao estacionar, com os tambores de freio quentes, não deixar o freio auxiliar (manequim) acionado, pois ao esfriar o tambor se contrai e ao encontrar resistência oferecida pelo conjunto sapatas/guarnições, sofrerá alterações de geometria e/ou ruptura.
– Não resfrie os tambores com água.
– Mantenha a regulagem do freio conforme orientação do fabricante.
– Evite realizar freadas bruscas, principalmente veículos de entrega, ônibus urbanos, etc.
– Verifique o desgaste da lona evitando que os rebites entrem em contato com a região de trabalho do tambor de freio danificando-o.